Já se fez menção da resistência interna da pilha ou do acumulador. Acabamos de verificar, igualmente, que quando se conta com força electromotriz total tendo em vista a lei de Ohm, deve contar-se também com a resistência total do circuito (a interna e a externa), a fim de se calcular a intensidade da corrente.

Eis mais um exemplo. Quando um electroíman de 2 ohms é ligado a uma bateria de 6 volts de força electromotriz, a corrente que atravessa o circuito não será de 3 amperes (6 dividido por 2), como poderíamos supor. É necessário parcela dos 6 volts para que obrigue a corrente a passar através da bateria, cuja resistência interna deve ser somada à externa para obtermos o total da resistência do circuito. Dividindo-se a voltagem pelo total assim obtido, tem-se o valor da intensidade da corrente. Se a referida resistência interna for de 3 ohms, a resistência total será, portanto, de 5 ohms. Dividindo 6 (volts da bateria) por 5 (ohms), teremos 1,2 amperes, isto é, menos da metade do resultados que acreditávamos obter.

Nas linhas telegráficas, onde a resistência do circuito atinge geralmente a milhares de ohms, a resistência interna da bateria, nos cálculos práticos, pode ser desprezada. Vejamos um exemplo, uma linha telegráfica de extensão de 250 quilômetros, que põe em comunicação duas estações extremas, tem a resistência de 3500 ohms (2500 do fio condutor e 1000 de 2 aparelhos). Os aparelhos funcionarão bem com uma corrente de 0,015 ampere (15 miliamperes).

De acordo com a fórmula (2), basta multiplicar a resistência (3500 ohms), a fim de acharmos a voltagem ou diferença de potencial necessária para que os aparelhos intercalados em tal circuito funcionem normalmente. Acharemos 52,5 volts, equivalentes a tensão de 35 elementos de pilha Leclanchè associados em série. Supondo-se que cada elemento apresenta a resistência interna de 0,4 ohm (tal resistência varia muito com o tamanho da pilha), teremos para toda a bateria um total de 14 ohms. O circuito telegráfico de que falamos fica pois elevado a 3514 ohms quando nele são intercaladas as 35 pilhas referidas. Dividindo-se a diferença de potencial (E = 52,5 volts) pela resistência total (R = 3514 ohms), conforme indica a fórmula, obteremos 0,01494, equivalentes na prática aos 15 miliamperes exigidos.

Please follow and like us: