Qualquer dos efeitos (magnéticos, térmico ou químico) produzidos da corrente eléctrica pode servir para determinar o valor dessa mesma corrente. Corrente mais forte produz efeitos mais intensos.

A água que circula em um conduto é avaliada em litros por segundo: dois litros por segundo, por exemplo, quer dizer que dois litros do referido líquido atravessam qualquer ponto do conduto em cada segundo. Se a água passa do tubo para uma vasilha à razão de 2 litros por segundo durante 60 segundos, a quantidade de líquido que nesse tempo passou para a vasilha é de 2 X 60 = 120 litros.

A electricidade não pode ser medida directamente como se mede vazão líquida: ela é medida de modo indirecto mediante o trabalho executado pela corrente eléctrica. As partículas metálicas contidas em um banho electrolítico passam a depositar-se sobre um dos eléctrodos, desde que o banho seja atravessado por uma corrente: a porção assim depositada pode servir como medida da carga eléctrica fornecida a electrólise.

Um columb de electricidade que passa através do banho electrolítico para prateação deposita 1,118 miligramas de prata sobre o cátodo. O columb é a unidade estabelecida para servir de base às medições de quantidade de electricidade. Tal unidade não tem relação com o tempo que a electricidade gasta em passar de um para outro ponto do circuito. Um columb exprime apenas certa quantidade de electricidade, da mesma forma que um litro de água exprime apenas determinada quantidade desse líquido, sem nenhuma relação com segundos, minutos ou horas.

Please follow and like us: