A força eletromotriz induzida é proporcional ao comprimento do condutor induzido e à velocidade com que são cortadas as linhas de indução do campo magnético. Movimentos mais rápidos, ou rápidas mudanças na intensidade da corrente primária, dão origem a correntes induzidas mais intensas.
A sua grandeza depende também da posição do condutor em relação às citadas linhas de indução. Não há, por exemplo, corrente induzida quando o condutor se move ao longo de tais linhas sem cortar nenhuma delas. A figura 118 esclarece o caso: movendo-se o condutor a-b dentro do campo magnético, mas de modo que tal condutor se mova paralelamente às linhas de indução que de N se dirigem para S, não se criará nenhuma corrente induzida, conforme o prova a imobilidade do galvanômetro G, cuja agulha permanece no zero.
A mesma coisa acontecerá se o campo magnético, ao mudar de intensidade, o faz de modo que suas linhas de indução corram ao longo do condutor. A posição mais favorável para que haja indução no condutor é quando ele é cortado perpendicularmente pelas linhas de indução do campo magnético, visto que só assim pode ser cortado, em dado tempo, o maior número possível de tais linhas.

Please follow and like us: