Caso muito frequente ê quando o condutor forma espira (condutor fechado ou quase fechado) que se
move dentro do campo magnético. A figura 119 representa um desses campos, cujas linhas de indução cortam perpendicularmente a superfície do papel. Por tal motivo, estão representadas no desenho por meio de pontos.
No referido campo se desloca um condutor dobrado em forma de retângulo. Na primeira posição (à esquerda) tal condutor é atravessado por um certo fluxo magnético: contando os pontos situados dentro do retângulo, verifica-se que a superfície dele é atravessada por doze linhas de indução. Na segunda posição (à direita) tal superfície continua atravessada por igual número de linhas. Os dote lados maiores do retângulo, ao se deslocarem, cortaram o mesmo número de linhas de indução, portanto, as forças electromotrizes induzidas nos referidos lados são iguais e no circuito do retângulo ambas as forças electromotrizes se anulam por terem sentido contrário e igual intensidade.
Se, porém, o retângulo, ao deslocar-se, passa da parte esquerda do campo para a da direita, onde as linhas de indução são menos densas, um dos lados cortará maior número dessas linhas do que o outro,
predominando a força electromotriz induzida no primeiro. Se um dos lados corta mais linhas de indução do que o outro, é claro que daí resulta alteração no número de linhas que atravessam o espaço circundado pelo retângulo.

Please follow and like us: