A figura 28 representa um banho eletrolítico provido de elétrodos de cobre, onde B é a cuba (feita de material isolante) que contém o eletrólito constituído por solução de sulfato do referido metal. Ao circular
a corrente, o cobre metálico deposita-se sobre o cátodo K, cuja placa aumenta de espessura, aumentando portanto a sua massa. No ânodo A não se forma gás: esta placa, ao contrário do cátodo K perde massa.
Quando uma molécula de cobre se decompõe e se deposita no cátodo, imediatamente se forma outra à custa do material do ânodo dissolvido: em consequência, a solução eletrolítica não se altera. A quantidade de massa perdida no ânodo é igual a quantidade de massa que se deposita no cátodo.

Please follow and like us: