Antes de prosseguirmos no estudo acerca de capacitores, diremos do modo pela qual são criadas as frequências ou oscilações mecânicas. A figura 152, em A, representa um sistema de oscilações mecânicas constituído por uma esfera disposta no centro de uma mola helicoidal. Em 1 o sistema está em repouso Em 2, ao afastar a esfera com a mão, fizemos com que a mola ficasse tensa para um dos lados, armazenando, portanto, energia potencial. Em 3 a esfera liberta da chega à sua posição de repouso. Entre os casos 1 e 3 há, porém, diferença essencial: em 1 a esfera estava imóvel e em 3 ela possui energia de movimento (cinética). Ao alcançar a posição de repouso, a esfera vem impulsionada pela máxima velocidade que a mola pode imprimir-lhe. Surge então o fato importante, o fenômeno essencial: em virtude da inércia, a esfera passa além da sua posição de equilíbrio, marchando para a direita e alcançando a posição 4, A mola fica tensa para o outro lado. Depois disto, a mesma manobra é repetida em sentido contrário: a posição de repouso é agora ultrapassada para a esquerda, e assim sucessivamente.
Realiza-se, pois, um intercâmbio permanente entre a energia potencial da mola e a energia cinética da esfera. A inércia da massa desta última é o fator essencial na produção das oscilações. Tais oscilações são
Amortecidas, ou seja, a sua grandeza ( ou amplitude) é cada vez menos depois de cada afastamento da esfera, uma vez que a energia vai desaparecendo lentamente em virtude do atrito. A figura 153 representa, graficamente, uma dessas oscilações amortecidas.

Please follow and like us: